Quinta Jul 24

CHICO XAVIER E A LITERATURA ESPÍRITA PARA CRIANÇAS


                            “Toda criança é um mundo espiritual em construção ou reconstrução, solicitando material digno a fim de consolidar-se.” (André Luiz, Sinal verde, 45. ed., p. 38). 

          Chico Xavier sempre demonstrou grande atenção e cuidado para com a criança e seu aprendizado nessa fase primordial para o espírito reencarnado. Fato esse que expressou por meio de orientações a todos que se preocupam com a infância, sejam pais, evangelizadores e educadores em geral. No entanto, essa foi também a expressão de sua vida cotidiana junto à infância, cuidando de seus irmãos, valorizando o abraço de uma criança e psicografando mensagens de espíritos desencarnados na fase infantil.

          Com a preocupação de levar, não apenas o alimento para o corpo, mas, principalmente, o pão para a alma, Chico Xavier, sob a coordenação de Emmanuel, dedicou-se também a receber, com carinho, mensagens do Consolador Prometido, direcionadas ao coração da criança, sob a forma de livros infantis, que através de histórias simples, trouxeram verdades eternas.

          No livro Testemunhos de Chico Xavier, editado pela Federação Espírita Brasileira e organizado por Suely Caldas Shuberth, a partir de correspondências entre Chico Xavier e Wantuil de Freitas, destaca-se o início desse trabalho, como um dos importantes momentos em sua vida mediúnica: 

     “Emmanuel tem comentado os nossos propósitos de algo receber para os círculos infantis. Diz ele que receberemos trabalhos simples, dedicados diretamente aos pequenos e aos adolescentes, acrescentando que precisamos de serviços como esses que interessam de modo mais fundamental o espírito infantil para que a matéria não fique tão-somente nos ensinos dos professores de doutrina, empenhados no esforço hercúleo de provocar o interesse dos pequenos aprendizes. [...]. Afirmou-me, pois, que precisamos de livros de feitio pequeno e alegre que possam interessar os lares espiritistas ou cristãos de qualquer escola diferente. Para isso – assegurou-me o nosso amigo espiritual -, precisamos ir pensando em arranjar o concurso de um bom desenhista e, ainda que a publicação fique cara, poderíamos experimentar, com edição reduzida.” (p. 63) 

         Nessa citação, percebe-se a profundidade da lição de Emmanuel sobre a literatura Espírita Infantil, com todas as diretrizes inerentes à mesma.

          Na sequência do mesmo livro, Chico relata o início de seu trabalho direcionado para as crianças: 

          “Comecei a psicografar os primeiros trabalhos dedicados à infância. São de autoria de Veneranda, a ministra de `Nosso Lar`. Emmanuel tem cooperado nos serviços de transmissão e devo dizer-te, confidencialmente, que, segundo opinião íntima de nosso amigo espiritual, esses dois trabalhos que já estou psicografando são por ela utilizados nos círculos de educação infantil em Nosso Lar, feitas, como é natural, as precisas adaptações ao nosso meio.” (p.66) 

            Esclarece Suely C. Shuberth que os livros citados são: `Os Filhos do Grande Rei` e `O Caminho Oculto`, portanto, os primeiros livros recebidos por Chico Xavier direcionados, especificamente, ao coração infantil.  Anteriormente Chico já havia recebido o livro Cartilha da Natureza, que apesar de não ser especificamente para a infância, também pode ser utilizado para o trabalho com as mesmas.

           A obra infantil psicografada por Chico Xavier é como jóia rara para todos que se preocupam com o processo educativo da criança, conscientes das verdades trazidas pela codificação espírita, quanto à importância desse período para a reeducação do espírito reencarnado.

           Durante sua trajetória mediúnica, Chico deixou para a Humanidade o mais precioso legado, que são os livros espíritas e, como parte integrante, os clássicos infantis, entre os quais destacam-se: 

           . O Caminho Oculto – Veneranda – FEB

           . Os Filhos do Grande Rei – Veneranda – FEB

           . Mensagem do Pequeno Morto – Neio Lúcio – FEB

           . História da Maricota – Casimiro Cunha – FEB

           . Jardim da Infância – João de Deus – FEB

           . Pai Nosso – Meimei – Lake

           . Evangelho em Casa – Meimei – FEB

           . Juca Lambisca – Casimiro Cunha – FEB

           . Cartilha do Bem – Meimei – FEB

           . Timbolão – Casimiro Cunha – FEB

           . Natal de Sabina – Francisca Clotilde – O Clarim

           . Tintino... O Espetáculo Continua – Francisca Clotilde – IDE

           . Crianças no Além – Marcos -  Ideal 

           O livro Alvorada Cristã - FEB pode também ser classificado, dentro desta literatura, pois, apesar de não ter sido direcionado especificamente para as crianças, foram desmembradas diversas histórias desta obra e publicadas no formato de livros infantis, de igual preciosidade.

           Com sua sensibilidade e visão ampliada de espírito consciente quanto à sua tarefa, na seara de Jesus, Chico Xavier colocou-se à disposição desses Espíritos Luminares, também sensíveis à causa da educação do espírito, no recomeço de seu processo reencarnatório, distribuindo à Humanidade, por meio de sua abençoada mediunidade, essa chuva de luz, que são os livros infantis.

         

          Homenagear, portanto, Chico Xavier no que se refere à Literatura Espírita Infantil, é: 

            . Divulgar o livro espírita infantil;

            . Presentear as crianças com o livro espírita infantil;

            . Ter o livro espírita infantil como parte integrante de sua biblioteca no lar;

            . Utilizar o livro espírita infantil no Culto do Evangelho no Lar, quando tiver crianças participando do mesmo;

             . Utilizar o livro espírita infantil na Escola de Formação de Evangelizadores para a Infância, na Evangelização Espírita Infantil e nas Escolas Espíritas;

            . Ter um espaço dedicado ao livro espírita infantil na biblioteca da Casa Espírita;

            . Ter o livro espírita infantil nas livrarias espíritas;

            . Emprestar o livro espírita infantil nas Campanhas de Esclarecimento Humberto de Campos;

            . Esquecer, propositalmente, o livro espírita infantil em ambientes onde tenham crianças;

            . Colocar o livro espírita infantil em salas de espera de consultórios médicos, odontológicos e outros;

             . Conscientizar os adultos quanto à importância da literatura espírita infantil para a criança – espírito eterno. 

              “O livro edificante vacina a mente infantil contra o mal.” (André Luiz, Conduta espírita, 9.ed., p. 81).      


VÍDEO DIVULGAÇÃO